Negócios

Novo plano de negócios da Petrobras deve ser 20% menor

O escândalo de corrupção que envolve a Petrobras e importantes fornecedores levará a petroleira a reduzir em cerca de 20% os investimentos em seu próximo plano de negócios de cinco anos, disse uma fonte com conhecimento direto do assunto. O plano de negócios da Petrobras para o período de 2015 a 2019 deverá ser divulgado em maio. "Em números absolutos pode ter uma variação para baixo em torno dos 20%, pode ser", afirmou a fonte, ao ser questionada sobre estimativas de analistas de redução de 20 a 30% dos investimentos futuros pela Petrobras.  O plano atual 2014-2018 prevê investimentos de 220,6 bilhões de dólares. Assim, o corte da ordem de 20% representaria um novo plano plurianual de negócios da Petrobras orçado em pouco mais de 176 bilhões de dólares.

Negócios

Ben van Beurden, homem forte da Shell, captura presa difícil

 Quando Ben van Beurden (foto) disse a importantes executivos da Shell, na metade do ano passado, que a companhia deveria considerar a aquisição do BG Group, a reação, de acordo com uma pessoa informada, foi "lá vamos nós de novo". Mas o preço das ações da companhia visada "a terceira maior produtora de óleo e gás natural do Reino Unido" estava caindo, por conta da queda nos preços do petróleo. E a Shell contava com um novo presidente-executivo, determinado a injetar dinamismo na companhia. "Ninguém duvidou que, dessa vez, estávamos falando sério", diz a fonte. "E boa parte disso se deve a Ben". Na quarta-feira, dia 8 de abril, a Shell anunciou a aquisição da BG por 55 bilhões de libras, incluindo dívidas "a maior transação no setor mundial de energia em uma década", e o negócio que definirá o legado de Van Beurden.

Downstream

Com aumento do preço da gasolina, demanda por petróleo no Brasil cai 7%

Em meio à difícil situação econômica do Brasil, o consumo de petróleo caiu no País e o fenômeno foi destacado no relatório mensal da Opep. Em fevereiro, o Brasil consumiu 2,34 MI b/d, volume 7% menor que o registrado em igual mês do ano passado.

Upstream

Produção de petróleo e gás da Petrobras no Brasil em março cai 1,4% ante fevereiro

A Petrobras anunciou nesta quinta-feira que sua produção total de petróleo e gás natural no Brasil em março foi de 2,574 milhões de barris de óleo equivalente (boed), volume 1,4% inferior ao de fevereiro, porém 10,4% acima do volume de março do ano passado. A produção total operada pela companhia no Brasil, incluindo a parcela operada para as empresas sócias, foi de 2,834 milhões de boed, 0,7% inferior ao patamar registrado em fevereiro.

Combustíveis

Vendas de gasolina caem no 1º trimestre com etanol ganhando espaço

As vendas de gasolina caíram 1% no primeiro trimestre deste ano, para 7,6 bilhões de litros comercializados, com o etanol hidratado ganhando espaço do combustível fóssil, segundo dados do Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Combustíveis e Lubrificantes (Sindicom), publicados nesta quarta-feira. No mesmo período, as vendas de etanol hidratado cresceram 25,7% em relação ao mesmo período do ano passado, atingindo quase 2,5 bilhões de litros. "A maior demanda ocorreu devido aos preços favoráveis do etanol em relação à gasolina, especialmente nos meses de fevereiro e março", afirmou o Sindicom. "Os maiores crescimentos foram observados em Minas Gerais, Paraná, Goiás e Mato Grosso."

Pré-Sal

Consórcio de Libra conclui perfuração do segundo poço de extensão, com 5.780 metros de profundidade

O consórcio de Libra concluiu a perfuração do poço de extensão 3-BRSA-1267-RJS/3-BRSA-1267A-RJS. Os resultados da perfuração confirmaram a presença de uma coluna de hidrocarbonetos de aproximadamente 200 metros em reservatórios com boas características de permeabilidade e porosidade. Informalmente conhecido como C1, o poço está localizado na parte central do bloco de Libra, na Bacia de Santos, a cerca de 220 km da costa da cidade do Rio de Janeiro. A profundidade final atingida foi de 5.780 m, sendo 2.160 m de lâmina d’água. Esse é o segundo poço perfurado com sucesso pelo consórcio de Libra e encontra-se a 18 km de distância do primeiro poço, denominado 3-RJS-731.  O consórcio de Libra é formado pela Petrobras (operadora, com 40%), Shell (20%), Total (20%), CNPC (10%) e CNOOC (10%), além da companhia estatal brasileira Pré-Sal Petróleo S.A. (PPSA), como gestora do contrato.

Emprego

Vaga para Bombeador e Coordenador de Conformidade e Ética, no Rio de Janeiro

Leia aqui outras ofertas de emprego disponibilizadas diretamente pelas empresas interessadas ou por profissionais de Recursos Humanos para as áreas de petróleo, gás e indústria naval, com destaque para a região de Macaé, na Bacia de Campos. Lembramos que os currículos devem ser enviados diretamente para os emails fornecidos em cada oportunidade de emprego publicada.

Criação e hospedagem de websites - ProntoSite